O poder da Vulnerabilidade

08:54


texto, meditação, devocional, vida cristã

Pouco se fala a respeito da vulnerabilidade, talvez porque tenhamos medo de que fiquemos vulneráveis e expostos ao falar sobre isso, ao sentir sobre isso, porque sim, ficaremos expostos, deixaremos de ser invisíveis. 

A questão é que estamos tão acostumados a achar que esse termo é o equivalente à fraqueza e isso soa como algo ruim, uma característica que deveria ser descartada, pois pessoas fortes não são vulneráveis/fracas e queremos ser pessoas fortes, até o dicionário (que foi escrito por pessoas baseadas no significado de uma palavra pra aquela sociedade) nos dá essa definição e ainda nos diz que seus sinônimos são: Fraqueza, delicadeza, insegura, instabilidade, fragilidade e por aí segue. O autor do dicionário que me desculpe, mas isso é ledo engano.

A vulnerabilidade é que nos torna humanos, ser vulnerável é estar com a porta aberta para sentir, para dizer o que sentimos e às vezes até ser considerados patéticos por sentir, parece que está em alta achar que sentimentos são subestimado. Levando isso pra prática, sabe quando você faz um novo amigo e vocês passam horas conversando? Então, neste momento você estava vulnerável, você deixou a aporta aberta para que alguém pudesse entrar e despertar sentimentos em você.

Ser vulnerável é a arte de sentir pequenas coisas da vida e se emocionar descobrindo assim seu valor, é amar as pessoas mesmo sabendo que talvez você possa sofrer com isso porque de fato isso por acontecer, como diria o livro O pequeno príncipe: “A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixa cativar”.

Pessoas vulneráveis são mais fortes, mesmo que o dicionário diga ao contrário, porque é necessário ser forte e corajoso para aprender a lidar com as coisas do coração nessa geração fast food que não se permite sentir, não se permite observar as coisas pequenas, não se permite conhecer a si mesmo, que apenas não se permite.

Jesus foi o homem mais vulnerável da historia, quando ele lançava seu olhar sob a multidão ele se compadecia dela, ele sentia amor por toda aquelas pessoas, ele se emocionava, ele se permitia sentir amor por pessoas que pra sociedade são invisíveis, improváveis, mas ele se permitiu e o melhor de tudo, ele falava sobre abrir o coração, sobre amar. Ele se permitiu tanto que morreu por amor e a parte mais bonita disso é que ele ficou feliz por isso, ficou satisfeito, como podemos ver em Isaías 53.

Para chegarmos verdadeiramente a Deus precisamos estar vulneráveis, deixa pra trás toda nossa armadura, nossos muros, nossas caixas e apenas permitir sentir, ser tocado.

Precisamos ser mais vulneráveis, sensibilidade não quer dizer fraqueza. Precisamos ser sensíveis conosco, com o mundo em nossa volta, com Deus. Precisamos abrir mais o coração e deixar emanar bondade e amor, precisamos nos permitir sentir. Eu sei que nem sempre é fácil, às vezes vamos sofrer um pouco, mas até sofrer um pouco faz parte desse maravilhoso experimento que se chama vida. Esteja disposto a estar vulnerável.

Outras belezinhas

0 comentários