A vida perfeita e as redes sociais

13:59



Ninguém tem a vida perfeita, nem mesmo aquelas pessoas que seguimos nas redes sociais e parecem sempre fabulosas. Todos nós temos problemas. A grande questão é que nas redes sociais ninguém quer expor suas fraquezas, suas dificuldades e nem as coisas ruins que acontecem (claro que temos exceções). Todo mundo quer apenas mostrar a parte boa da vida e não há nada errado nisso.

As redes sociais se tornaram umas das maiores ferramentas de comunicação que temos na atualidade, elas com certeza trazem uma série de coisas boas, um bom exemplo disso é que ela nos trouxe voz. Porém tenho que dizer que às vezes as redes sociais podem machucar.

Ás vezes passamos tanto tempo deslizando os feeds que a comparação se torna inevitável. Começamos a questionar se nossa vida é realmente boa, se temos o corpo perfeito, o relacionamento perfeito e etc., acabamos ficando tão imersos que nos esquecemos da realidade, do quão incrível somos e que somos únicos, não precisamos seguir nenhum padrão, nem se encaixar em nada, já pertencemos a nós mesmos.

A sua autoestima está ligada ao quanto você quer ser aceito socialmente e ao quanto somos gratos pelas coisas que temos. Quanto mais você se importa com a opinião dos outros, menos autoestima você tem e consequentemente menos feliz será. É impossível agradar todo mundo, é impossível viver uma vida perfeita, por trás de todas as edições, filtros e aplicativos há pessoas imperfeitas e reais, então relaxe. A vida através dos filtros parece perfeita, mas só parece mesmo. No fim do dia todos temos boletos para pagar, problemas, dilemas, frustrações, dias de bad e tantas outras coisas que nos torna um ser humano normal. A vida de ninguém é perfeita. É extremamente ruim tentar se encaixar em padrões impostos socialmente.

Por um tempo na minha vida tive que me afastar das redes sociais para ouvir minha própria voz, para viver minha própria vida e cuidar da minha saúde mental. Hoje em dia uso as redes sociais com mais responsabilidade e em 90% dos casos como ferramenta de trabalho, além do mais deixei as comparações de lado pois não existe ganho na comparação.

Passei a valorizar mais minha vida off-line, que é exatamente onde as coisas de verdade acontecem. Passei também a me levar em consideração, a postar o que eu gosto e o que quero, independente do número de curtidas, isso não me define. O que me define é a alegria que carrego comigo, é os sonhos que tenho, é as pessoas que amo e tenho por perto, é uma vida totalmente sem filtro, sem likes, sem comparações.


Outras belezinhas

0 comentários